Melhor primer que já usei: Pós-barba Nivea

primer balsamo pos barba nivea

primer loção pos barba nivea Sempre tive problema com primers, já usei testei várias marcas, mas mesmo assim não me sentia 100% satisfeita. Então, vendo os tutoriais da Nikkie Tutorials (http://www.nikkietutorials.com/site/), decidi testar a loção pós-barba para pele sensível que ela usa como primer. Para a minha surpresa, eu encontrei a mesma loção que ela usa na farmácia perto da minha casa.

Estou encantada com o resultado deste primer na pele! O que me incomoda nos outros primers é que eles são como uma maquiagem, funcionam disfarçando os poros devido ao efeito óptico dos silicones. Já a loção pós-barba da Nivea, além de formar um filme que disfarça os poros, dá para sentir um diminui os poros, pois tem um efeito levemente adstringente. A gente fica com uma sensação de frescor na pele e não com a sensação de pele sebosa!

Eu usei das seguintes maneiras:

1 – loção pós-barba + base

2 – hidratante + loção pós-barba Nivea + base

3 – filtro solar 70 (bem pesado) + loção pós-barba Nivea + base

Achei que a minha pele ficou melhor do que quando uso outros primers, mas a melhor forma foi a primeira: só o primer e a base. A formulação desta loção permite que ela seja usada como hidratante, pois ela forma um filme na  pele e possui extrato de flor de camomila e vitamina E. Como ela não foi testada em relação ao efeito comedogênico, pois não tem nada no rótulo a respeito, acho que deve ser usada com cautela por pessoas com acne. Na formulação, há um ingrediente que é considerado muito comedogênico (isopropyl palmitate), mas como a loção possui ativos que poderiam minimizar a acne (extrato de flores de camomila e piroctone lamine), pode ser que não cause acne. Na minha pele que é mista, não percebi nenhuma alteração.

Essa loção Nivea também tem na formulação a maltodextrina e um amido de mandioca (tapioca starch), por isso ela forma um filme que permite que os poros além de contraídos, fiquem disfarçados! Como um primer mesmo!!!

Só não gostei de duas coisas: a embalagem e o cheiro! A loção vem em frasco de vidro sem nenhuma válvula e o aroma é masculino. Mas como é um produto para homens, não tinha como ser diferente! Uma boa ideia seria trocar a embalagem em casa e, quanto ao cheiro, não incomoda por ser bem suave.

A melhor parte é o preço, a loção custa por volta de 25 reais e vem 100 mL!!! Antes de descobrir esta loção, eu estava usando o primer da Benefit ou o da Smashbox, que custavam bem mais caros… Agora eu vou ficar só com esse, acho que vale muito a pena!  O bom seria se Nivea mudasse a essência e a embalagem e vendesse como um primer mesmo!

Quem já testou, me conta!

Bjs

 

 

 

Creme para prevenção de estrias

O que eu usei na gravidez: Mustela, Materskin e óleo de amêndoas

Já fiquei grávida duas vezes e sei como é ficar preocupada com o barrigão. Quando a gente acha que a barriga já está enorme, ainda vai crescer mais! Então vou falar um pouco sobre creme para estrias e compartilhar o que eu usei nesta gravidez.

Mas o que os cremes formulados para prevenção de estrias têm de tão especial?

Na minha opinião, tem dois pontos importantes a respeito destes cremes.

Primeiro: eles possuem formulação desenvolvida especialmente para uma situação em que a pele se estica de forma rápida e intensa, ou seja, possuem mais ativos para impedir o surgimento de estrias nestas fases. Portanto, estes cremes podem ser usados não só durante a gestação, mas em outras situações em que a pele é mais “exigida”, como no ganho rápido de peso (ou músculos!) ou em fase de crescimento rápido. É muito comum surgirem as primeiras estrias na adolescência, foi nesta fase que eu aprendi o que eram estrias! A partir daí comecei usar loção hidratante diariamente e não apareceram outras mais novas…

O segundo ponto, é em relação à segurança que o creme oferece para a gestante. A indústria escolhe os ativos mais eficazes, mas também seguros. Se a grávida resolve utilizar um creme rico em ativos para prevenção/tratamento de estrias, mas que não foi formulado especialmente para gestantes, ela corre o risco de utilizar uma formulação com ativos relacionados a efeitos danosos para o bebê (teratogenicidade e aborto). Um exemplo, é a cânfora que é muito comum em formulações para aliviar pernas cansadas. Ela não é indicada para gestantes, pois em estudos com administração de cânfora por via oral em animais, foi observado efeito abortivo, por isso não é recomendada para formulações para gestantes. E, assim como a cânfora, outros ativos não são indicados para uso durante a gestação.

Linha Umiditá
Linha Umiditá

Nesta última gravidez, eu usei três produtos: o Materskin da Biolab, o creme da linha Mustela e óleo de amêndoas puro (de farmácia de manipulação). Há 10 anos atrás, na minha primeira gravidez, eu engordei 25 Kg (e não me orgulho disso!) e usei apenas Materskin e óleo de amêndoas à noite e não tive nenhuma estria na barriga. Eu gostava de passar o óleo naqueles momentos da coceira… Desta vez, eu usei também o Mustela, pois consegui comprá-lo mais barato e achei que o Materskin estava bem caro. Acho que os dois são excelentes: possuem aroma suave, boa espalhabilidade e deixam a pele muito hidratada! Gostaria de ter testado o creme da linha Umiditá da Libbs, mas não deu tempo, o bebê nasceu antes de conseguir compra-lo. Achei a linha bem interessante, principalmente o creme gel para pernas cansadas, pois é difícil conseguir um creme seguro com esta finalidade. Vou ver se encontro o creme pós-parto para testar e depois eu conto o que achei!

 

Abraços a todas e espero não decepcioná-las neste novo recomeço!

Produtos que eu uso: Colágeno em pó

Já faz algum tempo que uso colágeno hidrolisado e a minha preferência são pelos em pó. Quando digo em pó, me refiro aos vendidos em pote ou sachet. O primeiro que usei era em cápsulas e eu não achei que valesse a pena, a dose era muito baixa e eu teria que tomar várias cápsulas para equivaler a um sachet. Geralmente, a cápsula ou comprimido fornece 1 g de colágeno, mas o ideal é ingerir de 8 a 10g.

A marca de colágeno que eu uso normalmente é a SlimCol da Dynamic Labs, eu me adaptei muito bem ao sabor de tangerina, bem suave. Outro que eu usei e achei bom foi o Colagentek, ele possui sabores sortidos, mas eu achei um pouco forte. Eu sei que existem várias opções em potes, mas o sachet é mais prático e dá para levar na bolsa.

colageno slimcolcolageno colagentek30

 

Além de 8g de colágeno/sachet, ambos possuem algumas vitaminas na formulação. Da mesma forma que gelatina, o colágeno hidrolisado apresenta difícil solubilização em água fria.  O que eu costumo fazer é colocar no copo com água, misturar (vai ficar cheio de grumos) e esperar alguns minutos. Depois eu misturo de novo e está pronto para tomar!

 

Colágeno hidrolisado funciona?


Colageno e envelhecimento

O envelhecimento tem causa multifatorial, mas uma coisa que todas sabemos é que perdemos o colágeno da pele com o tempo e, com isso, ganhamos rugas e flacidez. Por isso, a ideia de repor este colágeno perdido é muito sedutora.

Esse, com toda a certeza, é um assunto bastante polêmico! Eu via nas prateleiras suplementos e alimentos funcionais com colágeno e sempre aparecia a dúvida:

Suplementação com colágeno funciona ou é perda de tempo e dinheiro? E se funciona, como isso acontece?

Acho que a grande maioria dos profissionais da área da saúde ou pessoas que já estudaram Bioquímica alguma vez na vida não irão ver muito sentido no uso do colágeno.  Afinal, quando você ingere uma proteína, não vai ser tudo hidrolisado e teremos aminoácidos disponíveis do mesmo jeito? Não é a mesma coisa que ingerir gelatina ou pé-de-galinha com regularidade?

Eu pertencia ao grupo que não acreditava na suplementação com colágeno, até que um dia eu resolvi fazer um teste de 1 mês usando todos os dias (8g/dia). E, para a minha surpresa, percebi uma melhora significativa no aspecto da minha pele. Como assim? Qual a “lógica” por trás do colágeno?

Fui fazer uma busca na literatura (científica) e percebi que eu tinha alguns conceitos errados. O primeiro deles era: eu achava que a gelatina por si só já era um “colágeno hidrolisado”, já que ela é obtida a partir da hidrólise do colágeno de origem animal. E, na verdade, o que a indústria chama de colágeno hidrolisado é aquele obtido após mais uma etapa de hidrólise, só que enzimática. Traduzindo: depois de obter a gelatina, esta vai ser quebrada em pedacinhos menores ainda. Em termos bioquímicos, dizemos que foram formados polipeptídeos de massa molecular menor. Essa é a razão do colágeno hidrolisado ser tão mais caro que um simples pacotinho de gelatina!

Depois de ler vários trabalhos, descobri alguns fatos interessantes:

Fato 1: O colágeno hidrolisado, ou mesmo a gelatina, não vai ser completamente hidrolisado no estômago, como quase todo mundo pensa!

Fato 2: O colágeno hidrolisado apresenta biodisponibilidade. Isso significa que vai ser absorvido no intestino e cair na corrente sanguínea.

Vi que muita coisa já foi estudada, e ainda falta alguns pontos para os pesquisadores esclarecerem. Existem muitos estudo in vitro, in vivo (animais) e clínico (com pessoas) que confirmam o efeito que observamos na pele com a suplementação e, também, outros sobre diversos assuntos (metabolismo ósseo, segurança, atividade antimicrobiana etc.). Sobre o mecanismo de ação do colágeno na pele, encontrei dois que me convenceram:

  • Os aminoácidos (aas) do colágeno funcionam como blocos construtores para a produção de mais colágeno. (Esse é o que menos me convenceu, pois eu posso ter os mesmos aas de outras fontes!)
  • Os oligopeptídeos do colágeno hidrolisado se ligam a receptores dos fibroblastos e estimulam a produção de colágeno novo, elastina e ácido hialurônico. (Gostei desse!)

Um trabalho de um grupo brasileiro me chamou a atenção por dar mais uma possibilidade: eles verificaram (in vivo) que a ingestão de colágeno hidrolisado por 4 semanas suprimiu algumas metaloproteinases de matriz, que estão relacionadas com a degradação direta do colágeno e com a inibição da sua síntese.

O que as vaidosas que usam colágeno já sentiam na pele, a ciência explica!

Só para deixar claro: não pretendo escrever post monografia!!! Estes processos são complexos e não dá para colocar aqui bem explicadinho. Mas, o que eu vi na literatura, me convenceu e eu continuo usando CH e gosto muito do resultado. Quem quiser ver o que eu uso, é só clicar aqui.

Se quiser esclarecer um dúvida ou sugerir temas para postagem, pode entrar em contato com o blog!